O que é o ciúme? Quando ele surge?

Como diferenciar o ciúme normal do exagerado?

Texto de © Dra Olga Inês Tessari

*Veja indicação de outros textos para leitura ou vídeos no final da página

O ciúme pode destruir o mais lindo relacionamento! 

O ciúme 'normal' 

Todos nós gostamos de sentir que a pessoa que amamos sente algum ciúme de nós, pois entendemos isto como uma demonstração de amor, um sensor, uma medida de segurança do nosso relacionamento. 

É normal e natural que você sinta um certo ciúme quando vê a pessoa amada dançando com um(a) ex-affair, por exemplo. Claro, isto gera uma certa insegurança em você, afinal é uma pessoa que já se relacionou com seu amor!  Você pensa: E se ela continuar a ser importante para ele? E se ele ainda gostar dela? Será que ele vai me largar para ficar com ela? Mas isto é apenas um pensamento que vem e vai... No dia seguinte, tudo continua normal, pois o seu amor continua com você e você se sente tranquilo(a)!

Estamos aqui falando de um ciúme que é normal, que não interfere no relacionamento! Como dizia o poeta, o ciúme é o tempero do amor, ele revela que o interesse mútuo permanece! 

Todas as pessoas ciumentas tem um forte sentimento de posse em relação ao outro, a ponto de considerá-lo como alguém que lhes pertence, como se ele fosse um objeto seu.  

O ciúme deixa de ser normal quando passa a dominar o relacionamento. Quando se chega a este ponto, é fácil ver ameaças de perder a pessoa amada por todos os lados e são estas ameaças que despertam o ciúme: um olhar diferente, um nome desconhecido, um telefonema, um bilhete, um pequeno atraso...  

Mas, afinal, em que ponto o ciúme deixa de ser normal, torna-se exagerado e passa a dominar o relacionamento? 


O ciúme exagerado  

Quando a pessoa se deixa dominar pelo ciúme, ela coloca de lado tudo o que lhe dá prazer, tudo o que é bom no seu relacionamento e passa a espionar, espreitar, buscando fatos e coisas que provem a infidelidade do outro. E quando isso acontece, a tendência é tentar exercer controle sobre TODOS os passos da pessoa amada.: quer saber quem ligou para ela, de quem é aquele número registrado no celular, de quem é aquele bilhetinho, por que demorou tanto tempo na padaria e ainda não trouxe tudo o que você pediu... Enfim, a pessoa ciumenta vê ameaças de perder a pessoa amada por todos os lados! 

E então começam as cobranças! As brigas se tornam constantes e a vida a dois vai se transformando num verdadeiro inferno, tanto para a pessoa que esta sendo acusada de infidelidade quanto para aquela que sente o ciúme, pois qualquer olhar, qualquer atitude "diferente" que só existe na cabeça do ciumento, já é motivo de sofrimento!!! 

Imagine que você é uma pessoa ciumenta! E o seu parceiro resolveu dar um presente para você: um relógio novo, por exemplo. Ele esconde o relógio porque só quer lhe dar o presente no final de semana, quando vocês forem viajar, mas você, bisbilhotando o armário dele, acaba descobrindo o relógio. E começa a imaginar mil coisas!!! Seu parceiro procura explicar com detalhes porque escondeu o relógio, relatando que seria uma surpresa para você! Mas você não acredita nisso e não para de torturar o parceiro perguntando de quem ele ganhou o relógio ou para quem ele iria dar esse presente. Ele pode explicar mil vezes a mesma coisa, mas você não vai acreditar em nada do que ele disser porque você já chegou às suas próprias conclusões! Na sua imaginação, foi uma outra pessoa quem lhe deu o presente ou para quem ele vai dar o presente! E seu parceiro VAI TER QUE CONFESSAR ISSO (que você imagina), custe o que custar! 

A pessoa ciumenta tem a capacidade de fantasiar, imaginar e criar a sua própria história, tirar as suas próprias conclusões e considerar que está certíssima! Nada do que disserem a ela fará com que ela mude de ideia porque ela ACREDITA em sua própria fantasia, considera real a sua história inventada! E ela alimenta esta fantasia real com pensamentos e imagens distorcidos que, por sua vez, levam a novos pensamentos distorcidos: um ciclo vicioso sem fim que gera muito sofrimento! 

Sinais que indicam um ciúmes exagerado: 

- não aceitar que o parceiro faça um programa (com amigos, por exemplo) sem a sua companhia; 

- mexer nas coisas pessoais do seu parceiro (gavetas, armários, pastas, bolsos, carteira, celular, etc.; 

- sentir a necessidade de saber sempre onde o outro está; 

- ligar para casa dos amigos para confirmar a presença do seu parceiro ou aparecer no local; 

- preparar armadilhas. 

- pedir a alguém que se insinue ao seu parceiro para ver qual a reação dele; 

- desconfiar de tudo e de todos. 


O ciúme nunca aparece sozinho. Surge sempre acompanhado por medo (de perder a pessoa amada), baixa autoestima, insegurança e desvalorização de si mesmo. 

Vale dizer que pessoas seguras de si, de seu valor, costumam lidar bem com o seu ciúme, não se deixando levar por ele.

Infelizmente, poucas pessoas se acham predispostas a aceitar que o ciúme excessivo é um problema pessoal e subjetivo. 

Poucas consideram a possibilidade de que ele não corresponda à realidade. 

A maioria das pessoas ciumentas não percebem que seu ciúme exagerado pode destruir um relacionamento, mesmo que nesse relacionamento exista o mais forte, puro e verdadeiro amor. 

Quando o ciúme toma conta do relacionamento e a pessoa ciumenta não visualiza formas de acabar com ele; quando a maioria das pessoas queridas por ela consideram o ciúme dela sem fundamento, quando a pessoa ciumenta vai contra as evidências e ainda considera estar certa, é hora de buscar a ajuda profissional de um psicólogo para acabar com o ciúme e a insegurança! 

Afinal de contas, o que o ciumento mais teme é perder a pessoa amada! E, certamente, ele não vai querer perder de vez a pessoa amada, não é? 

Com o tratamento psicológico a pessoa ciumenta vai acabar com o ciúme, a insegurança  e seus medos para poder viver uma linda história de amor!

Outros textos disponíveis para leitura:

Livros de Olga Tessari

Apontam caminhos para você resolver seus problemas

Conheça meus livros, escritos numa linguagem clara e simples para todos os públicos, apontando caminhos para resolver os seus problemas. Como dizem muitos leitores, são livros de cabeceira para serem consultados no dia a dia.
Saiba mais sobre os livros ...

livros de Olga Tessari

Consultoria Comportamental

Experiência na área desde 1984. Aprenda como ter bons relacionamentos, boa autoestima e como ser feliz! Saiba mais...

Cursos online

Realizados com Olga Tessari: baixa autoestima, ansiedade, estresse, medos, fobias, timidez, dificuldade de falar em público, problemas de relacionamento... Saiba mais...

Cursos e Palestras

Tenha momentos de descontração e bom humor, conhecendo e aprendendo mais sobre o comportamento humano. Administrados e apresentados por Olga Tessari. Conheça os cursos, palestras e contrate! Saiba mais...

Consulta

Marque sua consulta com Olga Tessari de forma presencial em seu consultório ou via internet, através de chat, e-mail ou vídeo. Saiba mais..

instagram twitter facebook google linkedin youtube flickr vimeo

Site de informação, divulgação e de orientação sobre problemas do ser humano de origem emocional, respaldado em pesquisas científicas. As informações contidas nesse site têm caráter educativo e informativo e não descartam, em hipótese alguma, as consultas com um psicólogo ou um médico. Leia: Normas de Conduta- Política de Privacidade

ATENÇÃO! Todo o conteúdo desse site está registrado e protegido pela lei de direitos autorais. A cópia sem autorização é crime sujeito às penas da lei: não seja o próximo a ser processado judicialmente! Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet mesmo que citada a fonte (Inciso I Artigo 29 - Lei 9610/98). Quer publicar ou copiar os textos do site? Fale comigo

OLGA TESSARI não tem equipe, trabalha sozinha! Também não patrocina, não apoia e nem indica o kit ajuda sentimental ou qualquer outro similar - saiba a visão dela sobre isso!

Consultório:
Rua Dona Avelina, 346. Vila Mariana, São Paulo/SP ( mapa)
Tel: (11) 2605-6790 e (11) 99772-9692
Atendimento também pela internet via chat, e-mail ou vídeo;